O SUCESSO DO MARKETING DE GUERRILHA

O norte-americano Jay Conrad Levinson, em 1984, percebeu semelhanças entre as guerrilhas em si e as ações empresariais para divulgação de produtos da época como as empresas competiam umas com as outras e acirravam a concorrência. Com essa percepção desenvolveu-se o conceito de Marketing de Guerrilha. Este trata-se de uma estratégia que “busca atingir metas convencionais (lucro), com métodos não convencionais, integrando estratégias interessantes com: criatividade, planejamento prévio, pouco recurso e ousadia, para que assim possam transformar o simples em algo muito eficiente”, priorizando em grande peso a criatividade de modo a ser pouco convencional e flexível.

André Telles, publicitário e autor de livros, com 20 anos no mercado, diz:  “o marketing de guerrilha tem como principal proposta fazer um barulho diferente dos outros. No futuro ele será uma ferramenta de comunicação obrigatória, pois, à medida que o volume de propagandas aumentou as mensagens publicitárias tornaram-se um ‘papel de parede’. Os anúncios nos cercam desde bem cedo pela manhã até tarde da noite.Não é apenas o volume de propagandas que vai contra sua eficácia, é também o número de diferentes mensagens às quais um indivíduo é exposto. Portanto, as empresas que quiserem deixar a sua marca gravada na mente e no coração dos consumidores vão ter que buscar alternativas para as mídias convencionais”.

 

 

 

 

 

Primeira imagem: tipo de cartão de visita de um consultório dentário, exposto em um poste. Segunda imagem: campanha social exposta em metrôs, ônibus e cadeiras de cinemas conscientizando sobre as vítimas de agressões.

Esse tipo de Marketing é feito para ser tão chamativo que se torne impossível de ignorar, criando acima de tudo uma impressão duradoura na mente dos clientes, atualmente esse tipo de marketing gera grande impressão nas redes sociais e conta com grandes ações que interagem com o cotidiano das pessoas.

Fonte: Blog Carlos Saraiva

Contudo, tem ocorrido uma competição de marcas rivais para atingirem umas às outras, numa grande disputa de “quem faz o melhor marketing de guerrilha?”. Eis um exemplo atual:

UBER X LYFT

Para distinguir os carros da Lyft dos da Uber, a Lyft teve uma ideia genial colocar grandes bigodes rosas em seus carros. Mas sabe quem se superou nessa disputa? A Uber, que respondeu de modo criativo, chamando os motoristas da empresa concorrente para trocarem de plataforma e se tornarem motoristas da Uber.

FONTES 

http://guiademarketing.com.br/o-que-e-marketing-de-guerrilha/

https://marketingdeconteudo.com/marketing-de-guerrilha/

MARKETING DE GUERRILHA: estratégias presentes nas … – seer ufrgs

http://www.waltermarketing.it/attivita-di-marketing/campagne-pubblicitarie.html

http://bonstutoriais.com.br/exemplos-mais-que-criativos-de-marketing-de-guerrilha/

https://carlosaraiva.wordpress.com/2011/05/01/exemplos-de-marketing-de-guerrilha/

https://marketingdeconteudo.com/marketing-de-guerrilha/