Entenda a retirada dos canais abertos das televisões fechadas

Fonte: VcfazTV

Já no início desta quinta feira, dia 30, em São Paulo os clientes que assinaram as operadoras ClaroTV, Oi TV, Net e Sky perderam parte dos pacotes que assinaram como o sinal da RecordTV, RedeTV e SBT.
 Esse corte de programação já estava validado há algum tempo e tem justificativa. A Simba Content (empresa que une as três emissoras de TV citadas acima) já havia informado aos seus consumidores que esse “apagão” no sinal já estava previsto na televisão fechada, com o intuito de pressionar-lás. O caso é que, eles já têm reivindicado em busca do pagamento e a valorização da circulação dos seus conteúdos entretanto não há retorno, o que os fizeram tomar “medidas drásticas”. Essa atitude de cobrança já é efetuada em programadores internacionais e também em empresas como a Globosat.

Embora nem todas as empresas de televisão fechada tenham procurado fazer um acordo com a Simba, a Vivo TV se desvia desse caminho. O representante e negociador da Simba, Marco Gonçalves fala “A Vivo foi a única operadora que entendeu nossa proposta é nosso objetivo de valorizar aquilo que oferecemos. Ainda não chegamos a um acordo financeiro, mas como eles manifestaram a intenção de chegar a um acordo, decidimos liberar o sinal”.
Infelizmente nem todos enxergam o desempenho e a representatividade que essas emissoras têm.  O representante diz que algumas empresas, como a Net e a Oi, foram educadas conosco e receberam a proposta, mas afirmaram que não concordam com a cobrança que desejamos fazer. Isso demonstra que elas não enxergam a importância de um conteúdo de três canais que carregam consigo uma grande audiência”.

De acordo com o executivo a empresa, a pior atitude tomada foi a da Sky “a operadora se recusou a se reunir com a Simba para ouvir nossa proposta. Pediram para que a gente encaminhasse a proposta via e-mail. Não deram espaço para qualquer diálogo”. Complementa que  os espectadores podem sintonizar os três canais gratuitamente apenas com uma o antena digital. E isso vai acontecer. Tanto SBT, quanto Record e RedeTV tem um relacionamento muito forte com o público e continuarão sendo assistidos, independentemente da plataforma. Vamos ver, daqui a algum tempo, quem irá perder mais”.  

Pouco antes do “apagão analógico”, as emissoras envolvidas, por meio de uma programação especial, explicaram o ocorrido e abriram espaço para tirar dúvidas abordando o contexto em que se encontravam. Em resposta Sky, Oi, Net entre e outras utilizaram do espaço que havia a exibição dos canais para falar sobre a situação.

Fonte: Meio e Mensagem

Pesquisa aponta que publicidade em vídeo é mais marcante.

Fonte: The Clear Mind Institute

Através do mapeando das atividades no cérebro a Teads (fundada em 2011, a empresa foi criadora do Outstream video e pioneiro no que chamam de marketplace, o qual abre espaço para a propaganda em um meio social mais abrangente) estudou e comprovou o comportamento deste perante a publicidade de um vídeo online.

O projeto orientado que tinha parceria com a Neuro-Insight foi um sucesso. Mais conhecida como Neuromapping (em português mapeamento das atividades cerebrais), a técnica já foi utilizada para comprovar diversas teorias, mas aqui em questão trabalharemos com a hipótese que dizia que o conteúdo editorial premium marca o público de forma mais envolvente que os feeds sociais, ou seja, cria-se um embate na publicidade audiovisual.

Não se encara esse resultado como novidade, todos sabemos que a apresentação de um produto é algo essencial e decisivo, ou seja, algo mais interativo, mais presente no nosso meio de convívio será aceito de uma forma muito mais fácil do que um produto com uma imagem ruim e não tão acessível ao ambiente. Só bastava um empurrãozinho para que a pesquisa fosse produzida e após o resultado amplamente publicada.

Rebecca Mahony (CMO da empresa) afirma que  “A pesquisa valida algo que a Teads já propaga há algum tempo – que a publicidade inserida junto ao editorial premium é a opção mais eficaz para os anunciantes, atingindo métricas de alta performance. Estudos neurais estão quebrando paradigmas ao medir a eficácia da publicidade e oferecem uma oportunidade única de detalhar elementos, contextos e métodos que envolvem mais os consumidores”.

Segundo os resultados da pesquisa, dos anúncios dentro dos critérios de conteúdo editorial premium foram mais 16% envolventes em relação aos outros. Essa tipagem de anúncio tem um embate nas experiências dos dois lados do cérebro, o emocional com 8% e o racional com 19%. “Esta é uma poderosa mensagem para levar aos anunciantes, uma vez que buscam otimizar suas estratégias criativas em várias plataformas digitais e melhor alocar seus orçamentos para impulsionar o ROI” diz o COO da Time Inc. Jen Wong.

É importante ressaltar que a empresa teve uma grande responsabilidade e cuidado ao realizar a pesquisa. O cérebro é uma parte importantíssima do corpo e comprometê-lo não era uma alternativa. As quantidades de impulsos dados aos lados do eram respectivos e minuciosamente medidas para ter uma atividade igualmente dividida. Dois tipos de publicidades são postas em questão: as que possuem elementos humanos e as que são mais complexas. A primeira se sai melhor em meio ao editorial premium, já o segundo tem melhor desempenho no ambiente social. “Esta é uma poderosa mensagem para levar aos anunciantes, uma vez que buscam otimizar suas estratégias criativas em várias plataformas digitais e melhor alocar seus orçamentos para impulsionar o ROI” conclui Wong.

Crédito: Bulldog Reporter

Anunciantes abandonam o Google por sua irresponsabilidade.

Dado que, a internet é um grande meio de comunicação e de liberdade de expressão, encontra-se de tudo. Inclusive aquilo que não concordamos. Isso vem sendo um grande problema para quem a usa como plataforma para veicular sua propaganda, pois nem sempre o que o anunciante quer mostrar é o que está próximo a ele num layout de página e acredite ou não é um empecilho para alguns anunciantes.

Fonte: Mestre do AdWords

Num mundo onde vivemos de imagem e julgamentos por ela, é difícil não associar uma coisa a outra. Por exemplo, se você anuncia algo, quer que a sua mensagem e/ou seu produto chegue da melhor forma ao seu possível cliente, e como conseguir conquistar esse objetivo se o seu anúncio está ao lado de um conteúdo inapropriado ou de algo que não representa sua empresa? É o que os anunciantes têm reclamado e exigido do Google um retorno.

 Recentemente, o Google anunciou que criou medidas para evitar que a publicidade de toda e qualquer empresa esteja ao lado de algum conteúdo impróprio, após uma onda de reclamações.
 O Google oferece métodos de atrair mais clientes, o alcance que deseja e além de alcançar no momento certo eles oferecem um telefone de contato para deixar mais confortável. As ferramentas mais conhecidas são o Google Maps, YouTube e Google Plus, mas também há outras que são mais específicas como o Google Adwords, Google Apps for Business, Google Analytics, Google Meu Negócio e o Hangout.

Fonte: LifeWire

 Philipp Schindler, diretor comercial do Google, afirmou que está ciente de que “seus anunciantes não querem ver seus anúncios ao lado de conteúdo que não está alinhado a seus valores” e que já tomaram uma iniciativa em relação a isso.

A empresa já estava sofrendo com essa situação pois vários anunciantes, como Toyota, Volkswagen, Nissan, BBC, redes de fast food e entre outros, retiraram sua publicidade.

Logo após o pedido de desculpas, Schindler afirma que a empresa irá investir em novos mecanismos para administrar os anúncios pela internet e YouTube.

Indignado com a irresponsabilidade da empresa, o Governo Britânico logo após a retirada dos seus anúncios, diz que o Google já havia sido informado que seria inadmissível esse fato.

 

BOX: Encontre neste link outras ferramentas que o Google disponibiliza para maximizar a sua empresa!(http://www.administradores.com.br/artigos/marketing/25-ferramentas-do-google-para-potencializar-o-marketing-e-disparar-as-vendas/90320/)

 

Netflix se recusa a cobrar taxa de usuário imposta por Temer

Na Califórnia, em meio a um evento da Netflix, em que anunciaram seus lançamentos, o CEO de streaming, Reed Hastings, garantiu que mesmo o Governo brasileiro aumentando os impostos e sua quantidade, não haverá repasse do mesmo aos clientes.

O novo imposto, para a coleção do Brasil, foi nomeado ISS, que consiste na cobrança de Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza, foi sancionado como lei complementar no final do ano passado pelo presidente Michel Temer, no intuito de cobrar 2% de taxas de plataformas online de transmissão (tanto vídeo como áudio). Uma observação: o Diário Oficial da União, prevê a ISS na “disponibilização, sem cessão definitiva, de conteúdos de áudio, vídeo, imagem e texto por meio da internet”.

Presidente Michel Temer

“Nós vamos pagar o ISS e não será repassado aos nosso clientes. Estamos no Brasil há cinco anos e pagamos os tributos. Faremos o mesmo. Não haverá aumento na mensalidade” afirmou Reed.

O grande propósito da empresa não repassar a cobrança é que a América Latina, em principal o Brasil, é foco em investimentos, um país estratégico. A jogada é a produção de séries por aqui, como o seriado de comédia Samantha. “Estamos investindo maciçamente na América Latina e no Brasil” complementa.

 Em finalização, ele garantiu que seus clientes brasileiros estão felizes sem os anúncios, e que não há possibilidade de mudar esse modelo.

Reposter: Skol muda padrão feminino em sua nova campanha.

Com o novo Slogan “redondo é sair do seu passado”, a Skol revolucionou sua imagem em relação ao empoderamento da mulher e a cultura machista no mês da mulher. Como todos sabemos, tudo o que nos rodeia é criação de nós mesmos, e isso implica estereótipos, objetificação e por conseguinte preconceito. Com o passar do tempo nós legitimamos algumas coisas que consideramos relevantes.

 Tendo esta visão e vivendo neste meio de grande desenvolvimento do empoderamento da mulher, com uma postura não muito comum na nossa sociedade, a empresa decidiu investir numa nova reafirmação das suas propagandas uma vez que elas não representava a empresa mais.

“Não adiantava nada assumir que tínhamos uma visão incorreta em relação a representação da mulher se, novamente, restringíssemos a nós a responsabilidade de apresentar essa nova visão. Por isso, decidimos convidar essas mulheres para que elas pudessem fornecer uma interpretação própria de como querem se ver representadas” Esclarece o diretor de criação da F/Nazca (agência de publicidade da Skol), Theo Rocha. 

A ideia aqui, foi tirar da mulher o emprego de objetificação, e para isso convidaram para participar do projeto ilustradoras e artistas plásticas, no intuito de recriar as propagandas com um teor preconceituoso. Conseguindo assim, uma nova imagem da empresa e o início de uma nova legitimação em relação a mulher. É importante ressaltar que essas mulheres além de sua exímia profissão para o programa são participantes de projetos nessa área e tem o que dizer e mostrar com base nas suas experiências. O projeto da F/Nazca foi chamado de “Reposter“.

O resultado, já esperado, além de inovador, foi também um grande passo para a sociedade, uma vez que em várias propagandas, não só da Skol, as mulheres eram representadas como objeto de consumo, frágeis e submissas.

O projeto de legitimar e pedir desculpas foi apresentado em vídeo, o qual as ilustradoras (Eva Uviedo, Elisa Arruda, Carol Rosseti, Camila do Rosário, Manuela Eichner, Tainá Criola, Sirlaney Nogueira e Evelyn Queiroz) falam sobre suas ideias e explicam como isso é importante além de mostrar sua arte.

Rocha conta que  “O que a sociedade espera hoje, em âmbito geral, é a verdade, tanto por parte dos políticos, quanto das empresas e também das próprias pessoas. Acreditamos que esse era o momento ideal para fazer essa análise e mostrar ao público que erramos, sim, mas que esse pensamento já faz parte do passado”. Seria interessante se outras marcas assumissem a mesma postura, pois além de um abandono da cultura machista antigamente expressa, cria uma nova cultura, aliás não cria, mas adere a diversidade cultural mostrando novas visões de um mesmo assunto.

Veja o vídeo de apresentação da campanha:

Fontes: Portal da Propaganda, Meio e Mensagem

 

Texto escrito por: Vitória Marques.

Heinz adere a campanha criada na série Mad Men

don-draper-760x428

A série criada por Matthew Weiner, Mad Men, conta o cotidiano do seu protagonista Don Draper (Jon Hamm) que é um grande publicitário de Nova Iorque, que ao longo do seriado esconde um segredo do seu passado. É interessante ressaltar que a história se contextualiza nos anos 60, quando haviam problemas em conseguir clientes na área. O dia a dia do personagem se dá pelo balanceamento entre conseguir ser um bom homem de família, incentivar a novata do seu trabalho Peggy Olson (Elisabeth Moss) e saber lidar com a ambição do seu outro colega de trabalho, Pete Campbell (Vincent Kartheiser).

A questão é que num episódio do seriado, mais especificamente na sexta temporada, circula uma publicidade da Heinz. A curiosa propaganda da empresa, criada pelo protagonista Don Draper (Jon Hamm)  consiste num hambúrguer em fundo branco e com a frase ” Pass the Heinz” (em português ”passe Heinz”).

passtheheinz
Créditos da imagem

Em uma breve homenagem a um publicitário que nunca existiu, ao aniversário de 10 anos da série e aos 50 anos de cronologia, a Heinz decidiu utilizar a propaganda, trazendo-a assim a campanha para a realidade. Nas ruas de Nova Iorque estão sendo expostos os cartazes com os créditos dos “criadores”.

 

Fonte: Observatório do Cinema

5 dicas grátis para melhorar seu currículo publicitário

teste capa post

Na vida de um estudante, sair da rotina acadêmica para se inserir no mercado de trabalho é uma evolução extremamente importante. Contudo, esta tarefa às vezes se mostra um pouco mais sofrida na nossa vida escrava de publicitário.  :c

Existe uma falsa ideia que o mercado publicitário está saturado, mas é mentira. A diferença é que o meio publicitário é muito mais exigente que a maioria, e não hesita em descartar profissionais despreparados.

Visto isso, o time da TOTEM preparou algumas dicas para você dar aquela turbinada no currículo, e conseguir um estágio! E o melhor, tudo de graça! 😉

1-    Photoshop e Illustrator:

ps e ai

Estas duas ferramentas da adobe são as mais requisitadas em estágios na área de criação gráfica. Com uma boa base nos dois, as chances de conseguir uma oportunidade aumentam muito!

Para o photoshop, separamos duas opções :

– Uma vídeo aula no youtube , do canal Pixel Tutorials, com + 100.000 inscritos

Material didádico do site primecursos.com.br. Material introdutório e muito bem redigido. Só fazer a inscrição e aproveitar!

Já para o illustrator :

  • Selecionamos este tutorial de vários vídeos curtos, ensinando o básico do programa.

Observação importante! : Os cursos que passamos aqui são de ótima qualidade, mas a melhor maneira de aprender a usar essas plataformas é realmente fuçando. Brinque com as ferramentas, tente descobrir coisas novas, o aprendizado será muito maior!

2- Inglês:

english

Infelizmente para alguns, o inglês se tornou indispensável no nosso mercado. Contudo, saber falar o básico, e , principalmente ler em inglês, ajuda bastante! Por isso separamos:

  • Esta vídeo aula que cobre o básico do inglês, e conta com vários capítulos ( + de 400k de visualizações)
  • Este curso é MUITO bom para iniciantes. Ele dura 10 semanas, cobrindo super bem os básicos, com vários recursos de áudio e imagem.

Dica : Uma ótima maneira de aprender inglês é vendo séries. Coloque as legendas em inglês, e tente entender os diálogos dos personagens. Além de aprender, você continua vendo seus personagens favoritos morrendo impiedosamente no Game of Thrones. 😛

3- Cursos de Inbound Marketing :

inbound

Atualmente, O Inbound Marketing está tomando o mercado como o marketing do futuro. Explicando brevemente, o Inbound Marketing foca em atrair o cliente de forma passiva, gerando conteúdo de valor. É diferente do Outbound Marketing, que é mais intrusivo, e tenta converter o cliente “à força”.

Dois cursos desse novo tipo de Marketing estão muito valorizados no mercado, principalmente (óbvio né) para quem quer trabalhar nesta área. São eles :

Estes dois cursos contém várias video aulas, e uma prova no fim.

Observação:  Tente fazer estes cursos, pois eles dão um certificado com seu nome, depois de concluir o curso.

4-  Google AdWords:

adwords

O Google AdWords é um sistema no qual os anunciantes inserem os anúncios que desejam ver publicados nos resultados de busca do Google.Para a publicação o anunciante pagará um valor por clique que varia de acordo com a concorrência pela palavra-chave escolhida.

Como é uma ferramenta extremamente utilizada, muitos empregadores já pedem experiência no AdWords. Felizmente, o própio google oferece um curso online gratuito, e garante um certificado ao fim das aulas, após um teste.

Neste link do google estão todos os passos de como tirar seu certificado em AdWords, com as aulas, os testes, e materiais didáticos para download.

5- Agência TOTEM Comunicação

totemzim

Se você é estudante de Publicidade na FUMEC, venha ser um totemzinho! Na totem, lidamos com clientes de verdade, e passamos por toda experiência de estar em uma agência de comunicação. Criamos peças, planejamos estratégias, encontramos com clientes e lidamos com cobranças e prazos.

Por isso, adquirimos experiência profissional, aprendemos a trabalhar em equipe, além de cair nas graças dos professores 😉 .

Texto escrito por: Thomaz Ferreira