A PROPAGANDA NA ATUALIDADE

Creative business idea

 A propaganda está cada vez mais influenciando as pessoas de várias formas. As empresas  estão optando por serem o mais verdadeiras possíveis no jeito de como passar a mensagem para o cliente. Desse modo estão produzindo uma comunicação mais intensa  fazendo com que as pessoas sejam tocadas e os consumidores sejam cada vez mais atraídos. A comunicação brasileira é admirada no mundo inteiro, além de ser muito criativa, está sempre tentando passar  a mensagem desejada para os clientes do melhor modo.

Ainda que, as empresas estejam investindo bastante, as agências também constituem muito na forma em como as propagandas serão produzidas com a melhor qualidade possível e com tudo isso a publicidade brasileira vem ganhando  cada vez mais reconhecimento internacional e conquistando premiações.

As formas com que as propagandas são feitas atualmente são bem diferentes das antigas. As campanhas mais antigas eram machistas, muitas vezes de conteúdo racista, geralmente usadas sem pensar  muito no jeito em que a mensagem iria ser passada, causando uma imagem negativa da marca e gerando grande repercussão. Mas hoje ela se preocupa mais com o conteúdo e a representatividade.

 

Você conhece o Conar?

O CONAR- Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária, tem a finalidade de atender as reclamações feitas pelo público que de alguma forma se sentiu ofendido. Os objetivos são os princípios morais da publicidade. O Conar não pode multar ou fazer com que o dinheiro seja devolvido, mas pode controlar o lado da ética na publicidade e descobrir as fraudes.

A ASCENSÃO DE UMA DRAG NAS PROPAGANDAS BRASILEIRAS

As propagandas atuais cada vez mais tem tido uma maior representatividade em todos os campos, mas o maior enfoque ultimamente têm sido em relação à identidade sexual, gêneros sexuais e o empoderamento feminino.

Desse modo, é comum usar artistas e personalidades com influências nas mídias e redes sociais para estrelar campanhas publicitárias de grandes marcas e ganhar visualizações. Assim, ser possível reverter essa publicidade em vendas e até mesmo em conscientização do assunto que a propaganda deseja passar a seus consumidores.

Então se juntarmos sucesso, carisma e atualidade, talvez um dos primeiros nomes que tenha vindo a sua cabeça seja o nome de Pabllo Vittar. Nascido Phabullo Rodrigues da Silva, natural do Maranhão é uma drag queen, cantora e compositora, respondendo a esses títulos como Pabllo Vittar.

No presente, Pabllo Vittar estrela três campanhas publicitárias de marcas com renomes em nosso país, são essas: Avon Cosméticos, Chilli Beans e Apple Music.

AVON- Color Trend apresenta: #EAíTaPronta?

A campanha digital, foi distribuída no Youtube e nas redes sociais da marca. O vídeo se inicia com a música de Alcione: “Não deixe o samba morrer”. A voz, que não é a da cantora original, começa devagar e vai crescendo gradualmente até atingir o ápice da música no refrão. Enquanto isso mulheres se arrumam e se encontram umas com as outras em situações do cotidiano, comemorando por usarem os mesmos produtos de beleza, que são da marca. Ao final, aparece na tela “NÃO DEIXE O SAMBA MORRER” e no lugar da palavra samba, outras aparecem como: bonde, vibe, rolê, amor, empatia e amor.

CHILLI BEANS- Coleção Block : “Diferente em todos os ângulos”

Nomes de brasileiros famosos, como atores, cantores, blogueiras e etc; aparecem em rotação para que o slogan da campanha seja cumprido: os óculos são realmente diferentes em todos os ângulos, trazendo assim um design único e inovador.

De cima para baixo, da direita para esquerda:
Felipe Titto, Pabllo Vittar, Giovanna Ewbank e Camila Coutinho, algumas estrelas da campanha.

 

APPLE MUSIC- Artistas Brasileiros: Desconto para estudantes

Segundo o PAPELPOP e a MACMAGAZINE, a campanha seria veiculada em São Paulo e no Rio de Janeiro e estaria  presente com mais intensidade em universidades e ruas próximas a instituições de ensino; também haverá divulgação em pontos de ônibus, bancas de jornal e relógios de rua.

Fonte: MacMagazine
Pabllo Vittar posa para campanha da Apple Music. Fonte: MacMagazine

 

FONTES:

https://macmagazine.com.br/2017/04/18/primeira-campanha-brasileira-do-apple-music-reune-artistas-como-tiago-iorc-marilia-mendonca-pabllo-vittar-e-o-dj-alok/

http://centralpabllovittar.com/biografia/

https://scontent-amt2-1.cdninstagram.com/t51.2885-15/e35/19931749_1682137145139515_2561646038683222016_n.jpg

https://macmagazine.com.br/wp-content/uploads/2017/04/18-apple-music-pabllo-vittar.jpg

Onzeemeia trouxe aos publicitários um novo debate

A série Dear White People, antes do seu lançamento em abril, trouxe muitas discussões a tona de forma interdisciplinar. Em poucos episódios conseguiu mostrar as inúmeras dificuldades causadas pelo racismo.  A série que passa numa universidade renomada nos EUA tem a protagonista Sam, interpretada pela atriz Logan Browning, que faz denúncias pela rádio. Infelizmente a Netflix, produtora do seriado, sofreu após a circulação do teaser, fora isso, eles também receberam várias avaliações negativas.

Para muitos, ainda é novidade que encontram-se poucos negros em meio acadêmico e a porcentagem de ausência é ainda maior em agências publicitárias, é considerada uma ordem inversamente proporcional.
Em meio a esta situação, o assistente de arte da Artplan, Vagner Soares, nomeou sua apresentação sobre racismo “Dear Artplan People“.

Soares levou o tema para o Onzeemeia, que é um projeto realizado às sextas-feiras, o qual permite a equipe debater sobre publicidade. Ele conta que “muita gente nos apoiou, deu feedbacks positivos, disseram que o tema precisava ser falado e que foi muito legal essa iniciativa ter partido de quem tem propriedade para falar porque vive isso”.

Vagner Soares e Letícia Pereira

 Letícia Pereira, analista de mídia da Artplan de São Paulo, foi convidada pelo assistente Vagner para falar sobre no projeto Onzeemeia. Ela explica que “a gente sabe que existem rodas de debates coletivos onde se discute cada um dos tópicos que abordamos por dias e horas. Mas é preciso criar um background didático para chegar na publicidade”.

 O projeto é incrível e seu sucesso já era algo esperado, assim como a apresentação de Vagner, que teve mais de 90% da equipe de São Paulo  presente e o restante, Brasília e Rio de Janeiro, assistiram a live. Outros tantos tiveram o prazer de deliciar-se com outras duas apresentações em diferente cidades por conferência.

Fontes: http://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/2017/08/29/cara-gente-publicitaria.html

Saiba como Hulk salvou a capital de São Paulo junto a Renault

Cartaz comercial da Renault

 

Como todos já sabem, o Hulk é um dos personagens mais conhecidos da Marvel e foi o escolhido para ser o primeiro a participar nos comerciais da América Latina. Por mais incrível que pareça foi “contratado” pela marca Renault para o lançamento do carro Renault Kwid, o SUV compacto que chega em Agosto.
 O comercial precisou da ajuda de Neogama, Renault e Marvel e o roteiro conseguiu entrar em cena dentro de 4 meses. Ambientado em São Paulo, o filme de Hulk e Kwid, que são os protagonistas, passam por diversos pontos turísticos da capital, como a Avenida Paulista, Minhocão e o edifício Altino Arantes. Durante o comercial, eles enfrentam situações que acabam por mostrar os diferenciais do carro.
 O CCE e CCO da Neogama, Alexandre Gama, diz que “Temos feito projetos incríveis para e com a Renault. O relacionamento e a confiança deles nas nossas ideias têm tornado possível construir uma linguagem de comunicação automobilística diferenciada da concorrência. O lançamento do Kwid, que é uma super aposta da Renault no Brasil, tinha de ter impacto e surpresa como o próprio carro tem. A ideia de utilizar o Hulk é ousada e ao mesmo tempo pertinente”.

Kwid, carro lançamento da Renault

 Abaixo veja a superprodução:
 Vingadores: A Era de Ultron: https://youtu.be/s0WbyDqgcvc
  A responsável pela pós-produção foi a Framestore, empresa britânica que também dirigiu Avatar e Harry Potter.
 Vale lembrar que em breve o Hulk estará nos cinemas com Thor: Rangarok https://youtu.be/UvNnqWLruXA

Fontes: http://exame.abril.com.br/marketing/hulk-salva-sao-paulo-em-comercial-da-renault/

As melhores propagandas do dia dos namorados 2017

 

A data tão importante para alguma pessoas recheia a televisão, internet e outros meios com propagandas incríveis. Poucos sabem mas é uma comemoração que ocorre no mundo todo, entretanto há países como os EUA que festejam o Valentine’s Day, ou dia de São Valentim.

Selecionamos as melhores propagandas do dia dos namorados, mas vale ressaltar que os solteiros também estão felizes no meio disso tudo. Veja:

1- #HutDate

A Pizza Hut este ano resolveu produzir algo mais interativo com a ajuda da internet. Com a hashtag da data, a marca convidou seus clientes para acessar o Facebook e conseguir conquistá-los com cantadas, as melhores seriam premiadas com pizzas. Ofereceram 200 vouchers e a brincadeira acabou dia 12.

2- #vejo69emtudo

Provocando inusitadas reações o Hotel Ibis se juntos a dois DJs (Claudinho I e Danilo Lima) e produziu uma playlist com 69 músicas. Fazendo um jogo com o número colocaram o preço das diárias de R$ 69,00 e criaram a #vejo69emtudo, diga-se de passagem, para bom entendedor meia palavra basta.

https://open.spotify.com/embed/user/hoteisibis/playlist/20AhxgqPXe4M1ERU3e4JhC

3- Lupo

A pedido dos fãs, Cauã Reymond voltou para continuar a campanha do ano passado em que pediu ajuda a uma mulher para vestir as roupas para ajudá-lo a comprar um presente do dia dos namorados. Este ano ele foi o modelo para presentear.

4- O Boticário

Lançando a linha Egeo Bomb Caramel (nas versões For Him e For Her) a empresa comemora o dia especial, pensando em promover uma explosão de amor num relacionamento. Fizeram um vídeo o qual coloca todos os clichês dos relacionamentos, mas que ainda caem bem como buquês e bichos de pelúcia.

5- Touch

A marca de relógio Touch decidiu investir nos relógios do grupo Technos sendo que, apenas um parceiro do casal aparecia na propaganda, deixando no ar as inúmeras possibilidades de quem é o outro, ao invés de impor uma cultura hetero e/ou homo.

6- #TodaFormaDeAmor

O Buscapé criou esta campanha trazendo a tona grandes influenciadores buscando presentes para seus parceiros. Primeiro eles procuravam no Twitter dicas, depois procuram no Buscapé o presente com o melhor preço e em seguida faziam desafios com seus companheiros.

Fontes: Sua pesquisaMeio e Mensagem.

Agência Totem no Caracol 2017

O concurso El Reconocimiento Universitario Caracol de Plata leva a agência Totem pela segunda vez a competir buscando o reconhecimento universitário da Ibero-américa. A partir de uma iniciativa privada surgiu a instituição Caracol de Plata A.C. em 1999, trazendo o propósito de promover a responsabilidade social empresarial, além da participação dos cidadãos na comunicação, no intuito de difundir mais e melhores mensagens de benefício social.

Através do dele, o Centro Mexicano de Filantropía (Centro Mexicano para la Filantropía (Cemefi)) e a (Responsabilidad Social Empresarial (AliaRSE)) Responsabilidade Social Empresarial buscam criar entre os estudantes o interesse por problemas sociais e devidas soluções, os jovens também ganham a experiência de utilizar ferramentas que terão na sua vida profissional.

Ao longo do processo, a instituição também abre portas para agências de publicidade, meios de comunicação, empresas e demais organizações também da Ibero-américa, visando que essas também tenham participação, patrocínio e difusão das mensagens com benefício social.
 No final, o Jurado Internacional elege os melhores e a Associação os reconhece o os premia com um “troféu”, que se denomina Caracol de Plata. 

 Veja abaixo a peça da Agência Totem de 2015: 

Peça Caracol 2015 “El hambre de conocimiento”

O aluno de publicidade e propaganda da Fumec, Gustavo Muraro, que criou a peça do ano passado fala um pouco sobre sua experiência “O conceito do lápis mordido veio do coordenador da Totem, Admir Borges, mas era para outro concurso de criação e com tema diferente. O desafio aqui foi mudar o conceito original de “quebrar a cabeça” para “fome de conhecimento”. Busquei informações nos relatórios da UNESCO e me deparei com este dado de 2015: 121 milhões de crianças e adolescentes estão fora da escola no mundo todo. Milhares de ONGs batalham todos os dias para diminuir este número e é aqui que chamamos para o voluntariado. A fotografia (e as mordidas do lápis) é de autoria da Gabriella Coelho, que à época também foi da Agência Totem. Esse foi o nosso primeiro trabalho juntos e acredito que desenvolvemos alguns outros trabalhos internos. A escolha de uma única família tipográfica e apenas o branco é para dar mais espaço à fotografia, que foi mais saturada no Photoshop para dar o efeito contrário e se destacar mais.”

Edição 2017:

Arielle Lopes, também aluna de publicidade e propaganda da Fumec, participou da criação da peça que está concorrendo este ano e conta “participar do Caracol de Plata é uma ótima experiência quando você ainda está estudando porque é uma oportunidade de criar um trabalho para uma instituição séria, que não só avalia a sua ideia, mas também tem uma responsabilidade social para com o público. No ano de 2015 nosso intuito era criar uma peça sobre voluntariado e este ano foi os desafios da responsabilidade empresarial social. O tema é bastante interessante pois nos estimula a conscientizar as empresas sobre atitudes que elas deviam tomar em prol da melhoria de condição de vida de toda sociedade. O processo de criação foi bem demorado, mas chegar a um resultado satisfatório de layout é mais; o bom é que sempre somos bem orientados pelo nosso professor. Não posso falar muito sobre o conteúdo das peças, mas posso garantir que nos esforçamos para alcançar o melhor resultado e que é gratificante participar de um concurso Ibero Americano”.

Governo francês obriga as empresas a assumir as fotos que foram retocadas

Fonte: Exame

Os altos índices de transtorno alimentar alertaram a França a tomar atitudes. É obrigação das empresas assumir que as imagens de uso comercial foram modificadas em qualquer parte do corpo, e os modelos deverão apresentar um certificado médico para trabalhar, segundo as leis que foram publicadas no Diário Oficial.

O ministro francês da saúde anunciou que a partir de 1º de outubro “será obrigatório acrescentar às fotografias de uso comercial a menção ‘fotografia retocada’ quando a aparência corporal das modelos foi modificada com um software para afinar ou aumentar sua silhueta”.

O decreto afirma que a obrigação das empresas envolvem as fotos que estão inseridas em mensagens publicitárias estejam elas em cartazes, na imprensa ou nos catálogos e folhetos. Além disso, o anunciante é responsável pela fiscalização destas, é necessário prestar atenção se as fotos adquiridas foram retocadas.

Desde sábado, 6 de maio, haverá a necessidade de um atestado médico para os atuantes da área, que terá validade de dois anos, a medida também foi aderida aos outros países do Espaço Econômico Europeu quando trabalharem dentro da França. O ministério impõe que  o estado de saúde global da pessoa (…), avaliado por meio de seu índice de massa corporal, permite que exerça a atividade de modelo”.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) obtém métodos de estabelecer distinções entre os “tipos de magreza”, embora não são completamente confiáveis pois é muito subjetivo a relação existente entre o peso e a altura, muitos aderem ao teste do IMC (Índice de Massa Corporal), por exemplo, a primeira capital europeia a promover a proibição, em setembro de 2016, do trabalho de modelos com IMC abaixo de 18. De acordo com o teste existe a magreza leve (entre 17 e 18,5), moderada (entre 16 e 17) e a severa (abaixo de 16).

O objetivo do Governo é “mudar a imagem do corpo na sociedade para evitar a promoção de ideais de beleza inacessíveis e evitar a anorexia nos jovens”. E complementa “proteger a saúde de uma categoria da população especialmente afetada por este risco: as modelos”.

Fonte: Exame

Trump serve de fonte para inspiração para agências

Dia 29 de abril, Donald Trump completou 100 dias no governo. Dentro deste tempo, ele já trouxe a tona inúmeras questões duvidosas, diga-se de passagem, e veio a ser uma grande fonte de inspiração para as marcas. Desde o dia de sua posse, o Advertising Age selecionou os melhores anúncios que o envolvem. Veja:

37.5 e WorkinProgress
Após o Twitter de Trump às 3 da madrugada, no seu primeiro dia na presidência, a Agência WorkinProgress e a 37.5 (empresa de moda) criaram um jogo de cama e o enviaram com o intuito de melhorar a noite de sono do presidente para que não tenha que tuitar neste horário.

Fonte: Meio e Mensagem

Fatos Alternativos
A marca de bolo Delicato fez o anúncio a seguir após a foto que fizeram comparação do governante atual com o anterior em que a Kelly-Anne Conway cunhou o termo “fatos alternativos”. A proposta da empresa foi noticiar uma “fake news”.

Fonte: Meio e Mensagem

Fatos Alternativos 2

A Dove também seguiu o mesmo caminho, em seu anúncio ela utilizou duas páginas, em uma estavam escritas “fartos alternativos”e na outra “fatos reais”, vale dar uma olhada na campanha feita pela Ogilvy U.K.

“The Journey”
 No Super Bowl, a 84 Lumber, uma empresa de materiais de construção transmitiu um comercial que foi censurado pela Fox. Se tratava da história de uma filha e uma mãe que morava no méxico e foram separadas pelo muro do Trump.

Audible
 Durante o Oscar, exibiram uma propaganda em que o ator Zachary Quinto leu uma parte do romance de George Orwell “se fosse permitido o contato com estrangeiros, descobriria que eles são criaturas semelhantes”.

A verdade nua e crua
Também no Oscar, o New York Times trouxe sua campanha em relação a notícias falsas, mostrando o quão difícil pode ser encontrar a verdade em meio a tantas coisas.

“Faça amor não faça muros”
 As marcas de roupa também se saíram bem no quesito muro de trump. A Diesel por exemplo, em seu próprio anúncio retratou o muro de concreto fazendo a separação da diversidade cultural.

Fontes: Meio e Mensagem

Conheça o site que te permite escutar rádios do mundo inteiro

Fonte: Opera10

Talvez você não conheça, mas já existe um espaço na internet para o mapa interativo Radio Garden. Esta ferramenta gratuita permite escutar as rádios ao redor do mundo. Ao girar o globo, que aparece na página do serviço, você pode escolher de onde vem o que você deseja, já que mostram a localização das rádios.

A Radio Garden permite essa sensação de estar conectado a algo maior, além de poder circular entre as estações e escutar o que está passando naquele momento, eles também reproduzem os famosos jingles, tanto aqueles que estão presentes no nosso cotidiano quanto aqueles antigos do século passado, dentro da aba History.

Para interagir mais com as pessoas, eles autorizam que as pessoas compartilhem suas impressões e fatos sobre aquela rádio, chamam de Stories. segundo a Radio Garden, o objetivo dessa ideia é quebrar ou ao menos diminuir as fronteiras usando a rádio.

Fonte: Huffpost Brasil

 O sistema funciona assim: no globo há diversos pontos verdes que representam de onde vem as transmissões, e ao clicar irá começar a reproduzir aquela rádio, e na tela irão aparecer as outras transmissões que estão ocorrendo nas proximidades, também indicam links para os devidos sites.

Para conseguir pertencer a esse sistema, é necessário enviar um e-mail para: jonathan@puckey.studio fazendo uma solicitação, é importante que contenha o nome da rádio, o website, a cidade e URL do streaming em mp3.

Conheça o site: http://radio.garden

Conheça os momentos históricos mapeados: Nexo Jornal

Fontes: Aerp

Conheça o perigo de adquirir um carro que pode se tornar “zumbi”

Fonte: Meio e Mensagem

O último filme lançado da franquia Velozes e Furiosos contém uma cena que gerou grandes questionamentos e dúvidas em relação a segurança dos carros. Para ser mais específica, aos carros que contém mais conectividade. Em um ponto chave da trama, uma pessoa consegue, remotamente, hackear e controlar inúmeros automóveis ao invadir seus sistemas, fazendo até mesmo uma alusão a série The Walking Dead. O interessante é que mesmo sendo apenas um filme essa é uma preocupação com a segurança que está no cotidiano de quem desenvolve a tecnologia dos carros conectados.

O head de inovação digital no Grupo TV1, André Assis, comenta, após assistir ao filme, que não precisa obrigatoriamente que o carro seja autônomo, só é necessário que esteja conectado a uma rede. “Aliás, foi o caso de um Cherokee invadido em julho de 2015 pelos programadores Charlie Miller e Chris Valasek, que na ocasião controlaram rádio, ar-condicionado e até mesmo freios e acelerador do veículo, com a intenção de mostrar o quão frágil era a segurança do computador de bordo”. Ele também coloca o ponto de vista que tecnicamente não é impossível acessar remotamente e controlar um carro.

“Mas, atenção: na maioria dos casos o fator humano é o verdadeiro culpado. Então, se alguém tem, ou pretende ter um carro conectado, a melhor dica é ter a certeza de que o celular está seguro, pois ele pode ser a principal porta de entrada para as invasões do futuro”, ressalta Assis. É importante entender que as empresas estão tomando frente e buscando soluções, uma dela é “firewalls”, que é uma infraestrutura criada para trabalhar separadamente as funções do sistema, por exemplo, o sistema que controla as tarefas motoras das de entretenimento. As conexões são feitas apenas através da autenticação por smartphone.

 Segundo João Carlos Lopes Fernandes, professor de engenharia elétrica e de computação do Instituto Mauá de Tecnologia, mesmo que essas invasões no sistema sejam possíveis, ” transformar carros em zumbis” é coisa da ficção, pois o próprio motorista em uma situação dessas consegue assumir o controle do carro novamente desligando-o, ele afirma que até mesmo a BMW teve problemas e conseguiu corrigi-los “A correção desse problema foi realizada de forma automaticamente por meio de dados criptografados via HTTPS (conexão segura)”.

As empresas, ainda de acordo com Lopes, devem estar extremamente atentas as possíveis vulnerabilidades dos softwares, já que podem ser uma oportunidades para hackers. Os clientes também devem se atentar ao produto é interessante que procurar  saber sobre os sistemas e os riscos.

Assista a reportagem do Wired e veja como Charlie Miller e Chris Valasek conseguiram hackear uma Cherokee:

Fonte: Meio e Mensagem